"O Portal Top em Notícias do Sul”

CURIOSIDADE: Santo-angelense ganha na Justiça direito de ficar com papagaio - Santo Ângelo - RS

31/08/2013 13:35

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF) decidiu que um papagaio, que vive há 23 anos aos cuidados de uma família de Santo Ângelo, permaneça sob a guarda desta. Na semana passada, a corte negou o recurso do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que pretendia apreender o animal e reinseri-lo na vida silvestre.

De acordo com a relatora do processo, desembargadora federal Vivian Josete Pantaleão Caminha, em decorrência do tempo que o animal viveu em cativeiro seria uma situação de risco largá-lo na natureza. “Não se está avalizando aqui a conduta da autora, tampouco a guarda clandestina de animal silvestre. Entretanto, na medida em que não se pode garantir a efetividade da retirada do animal do ambiente em que está habituado para ser reintroduzido em seu habitat natural, entendo mais adequada a manutenção na posse da autora”, refere o julgado. No parecer da magistrada, o papagaio é bem tratado, vivendo solto no pátio da residência de Iara Lenir Wilkon, durante o dia, ficando apenas à noite na gaiola.

O advogado Rômulo da Silva Menezes, que defendeu a dona do papagaio, explica que a decisão é um reconhecimento da Justiça que o animal não poderia ser largado no meio ambiente sob o risco de não conseguir sobreviver, pois a ave não voa e sequer saberia se alimentar. “A mãe da dona Iara ganhou o animal de um vizinho que se mudou. O papagaio ficou 15 anos com a mãe e há cinco anos é cuidado por Iara. O animal é bem tratado e vive em condições saudáveis. A dona do animal entrou na Justiça para ficar com a guarda do papagaio, de forma legal”, revela. Também explica que da decisão ainda cabe recurso no Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

Iara Wilkon estava com muita expectativa em relação à decisão da Justiça e agora se sente aliviada. “É uma noticia que me deixa feliz e ia ser difícil ter que ver o animal ser retirado da nossa casa”, disse.

Um papagaio bem cuidado

A dona do papagaio, Iara Wilkon, conta que a ave já faz parte da família e recebe todo um cuidado especial no dia a dia. “O Loro, também conhecido como Lorota, fala muito e o pessoal da casa tem um grande carinho por ele”, observa.

Iara explica que o papagaio fala várias palavras e apenas ela consegue pegar o animal, que é bravo com as outras pessoas. “Todos os dias retiramos ele da gaiola e damos como alimento vários times de fruta, sementes de girassol e de mamão. Lorota gosta muito de se alimentar com maçã”, conta a dona com orgulho.

A proprietária da ave conta que no verão o papagaio pousa na gaiola à noite e de dia é colocado numa laranjeira, onde fica o dia todo. Segundo ela, quando está com fome desce da árvore e vai ao comedouro se alimentar. Já no inverno, a ave fica dentro de casa recebendo cuidados especiais. “Eu coloco cobertor para proteger a gaiola e ligamos o aquecedor. Não deixamos o Lorota passar frio, afinal é um integrante da família”, observa. Iara conta, ainda, que duas biólogas foram a sua casa para ver o ambiente e as condições de vida do papagaio.

Fonte: Jornal das Missões

Post. Eloídes Nunes.

Contato

TopSul Notícias - O Portal Top em Notícias do Sul!

topsulnoticias@gmail.com
topsulcrissiumalrs@gmail.com

Cel.: (55) 9.9148-8420

Pesquisar no site

-

www.topsulnoticias.com.br - TopSul Notícias.

© 2013 - 2017 - Todos os direitos reservados.